Casa MAC

casaMAC

Manoel Antônio de Carvalho

Sr. Manoel Antônio e Carvalho.

Manoel Antônio de Carvalho era um lavrador que, aos 18 anos, deixou a aldeia de Vila Seca, distrito de Sever do Vouga, no norte de Portugal, para tentar a sorte no Brasil. O navio que o trouxe atracou em Santos. Depois de morar por um curto período em São Paulo e depois no Rio de Janeiro, Manoel veio para Minas, atraído pelas montanhas que o faziam lembrar sua terra natal. Começou a construir o imóvel em 1951, período em que Belo Horizonte começou a se expandir para além dos limites da Avenida do Contorno. No lugar escolhido pelo português para erguer a sua residência, nasceu um bairro nobre e arborizado, que levou o nome de Cidade Jardim. A casa só ficou pronta em 1954 e, na obra, seu proprietário não poupou esforços para utilizar o que havia de melhor na época. Os espelhos e os vidros vieram da Inglaterra, para não distorcer a vista da Serra do Curral. Os painéis vieram de Sintra, Portugal, e foram executados pelo ceramista português Starling, cuja assinatura ainda pode ser vista no painel de um São Judas Tadeu, construído na entrada. Os mármores vieram de Carrara, Itália, e as molduras do teto foram feitas por artistas italianos, que criaram os moldes em segredo, não permitindo que ninguém os visse antes de ficarem prontos.

Em 2009, ano em que seu antigo proprietário completaria 100 anos, o Instituto Cultural Manoel Antônio de CarvalhoCasa MAC – foi instalado no casarão, assumindo o compromisso de proporcionar à capital mineira um local aberto e dinâmico para realização de intensa programação artística, além de manter viva a memória de seu construtor. A proposta em pauta é o primeiro passo para que a população se aproprie desta valiosa edificação, construída na fase de consolidação da ocupação de Belo Horizonte. Hoje, trabalha no fomento de artistas locais e na democratização do acesso aos bens culturais. Desde a sua criação, o Instituto realiza projetos em parceria com órgãos públicos, empresas e organizações não governamentais. Valendo-se de seus canais de interlocução com os mais diversos setores da sociedade, sobretudo com o setor privado, o Instituto Cultural Manoel Antônio de Carvalho promove e direciona suas ações na área cultural para alcançar resultados mais abrangentes e duradouros, que atendam às demandas dos artistas mineiros, contribuindo decisivamente para o bem-estar da população, reafirmando sempre seu compromisso com a construção da cidadania e com a melhoria da qualidade de vida da sociedade, priorizando, também, o intercâmbio entre artistas nacionais e estrangeiros.